19 de novembro de 2010

Eu contra a Vivo. A Vivo contra mim

Deve fazer uns dois meses que estou tentando trocar de operadora de telefonia móvel na minha empresa. Primeiro, os caras da consultoria Progresso Corporativo, de Florianópolis – recomendo muito para Dário Berger, Ideli Salvatti e Jorge Bornhausen – erraram ao digitar um dos números do meu plano de portabilidade. Eu estava trocando da TIM para a Vivo, por ser mais barata e oferecer aparelhos melhores.

Depois de mais de um mês que assinei o contrato, chegaram três telefones para mim, com três chips, sendo que um não tinha nada a ver com os números que seriam portados. Avisei os caras da Progresso. Mas, de acordo com eles, o chip era virgem, na hora da portabilidade ia tudo funcionar legal.

Pois bem, mais de um mês depois de começar o processo, um dia à noite o telefone da TIM ficou mudo e começou a funcionar o da Vivo. Claro que apenas dois. O da Luciana continuou sendo TIM e um número que eu não pedi foi ativado, com plano de dados e tudo o mais. A essa hora eu já estava bufando.

Os caras da Progresso Corporativo não retornavam minhas ligações, não resolviam nada. Liguei para a Vivo, que me informou que não havia portabilidade nenhuma solicitada para o número da Lu. E os caras da Progresso dizendo que ela ia acontecer em breve. “Na semana que vem” era a frase mais dita pelos cabras.

Sei que acionei a gerente de contas da Vivo, que foi atrás e conseguiu descobrir que os caras realmente cometeram um erro ao preencher o meu contrato no sistema e não pediram a portabilidade do número da Lu. Fizeram uma nova solicitação e na semana passada chegou o chip. Ontem, ativaram o número na Vivo. Mas sem o plano de dados.

Hoje à noite, liguei para o atendimento Vivo Empresa e perguntei porque diabos o plano de dados da linha da Lu não estava operando. O atendente, me explicou que o contrato dessa linha está todo separado do restante da minha empresa. Não tem nada em comum, só o CNPJ e o endereço de cobrança. E que virão duas contas para a minha casa: uma com as três linhas ativadas primeiro, sendo que uma delas eu não solicitei e não vou pagar nem que a vaca tussa, e outra com a linha só da Luciana.

Resumo, segunda-feira à tarde eu reservei só para brigar. Vou onde tiver que ir: Vivo, Progresso, Procon, Juizado Especial. E só paro quando alguém, provavelmente a Progresso Corporativo, cobrir todas as despesas que eu tive nesse mês com a TIM e qualquer eventual disparidade de valores entre o plano que acertei com o consultor – tenho a proposta enviada por e-mail – e o que vier cobrado em conta.

2 comentários:

Duda de Oliveira disse...

Ai que rolo =/

Boa sorte!

Gabriela disse...

E a quantas anda?
Desejo sorte.